Encontre e-mails grandes no Gmail

Você sabe que, se sua caixa de entrada estiver lotada, todos os seus e-mails recebidos são devolvidos ao remetente.

Então, o que você faz se o seu Gmail atingir o limite de armazenamento e você precisar liberar espaço?

Você pode adquirir espaço de armazenamento extra do Google ou pode ainda buscar por e-mails com anexos muito grandes e colocá-los no lixo.

Ordenando as mensagens do Gmail por Tamanho

O Gmail não oferece uma maneira de pesquisar e classificar as mensagens de email por tamanho, mas você pode usar uma ferramenta como o Microsoft Outlook ou IMAP Size para ordenar seus e-mails pelo critério do tamanho.

Estes aplicativos se conectam à sua conta do Gmail via IMAP e quando você exclui e-mails com anexos grandes localmente, o mesmo acontece em sua caixa de entrada on-line também.

Se você acha as soluções acima muito complicadas, há um método mais simples, que não exige que você baixe nem instale nada – é o chamado findbigmail.com.

Este aplicativo encontra rapidamente todas as mensagens de e-mail grande, que lotam sua conta do Gmail, ocupando grande parte do espaço que deveria ser útil a você. Essas mensagens são classificados com etiquetas especiais, como “eMail Grande” ou “Arquivos Enormes” para ajudar a decidir qual deles deve ser removido para se recuperar mais espaço.

Para começar, basta conectar sua conta do Gmail com o Find Big Mail usando o método de autenticação OAuth do Google. Ele vai escanear todas as suas mensagens baseado no tamanho delas, e vai te enviar um email de notificação assim que o escaneamento estiver completo. Em seguida, ele analisa todas as suas mensagens por tamanho e envia um email a você, assim que a varredura tiver terminado (a minha durou cerca de 12 minutos).
Localize os e-mails grandes em seu Gmail
Você pode então entrar em sua conta do Gmail, selecionar as mensagens marcadas por você (“Big-mails”, “eMail Grande”, “Arquivos Enormes”, etc) e recuperar o espaço instantaneamente.

2 Comments

  1. Sergio Penedo 13 de fevereiro de 2013
    • Eduardo Tetera 13 de fevereiro de 2013

Deixe seu Comentário