As mudanças em TI nas últimas décadas

A grande mudança nas últimas décadas foi principalmente à evolução da plataforma de pequeno porte (microcomputadores).

A partir da década de 70 havia certo monopólio dos computadores de grande porte, dedicado normalmente ao processamento de um volume grande de informações.

Os mainframes eram capazes de oferecer serviços de processamento a milhares de usuários através de milhares de terminais conectados diretamente ou através de uma rede das grandes máquinas.

Ao longo dos anos vieram perdendo espaço para os servidores de arquitetura PC (Personal Computer), e principalmente na década de 80 aparecerem outras opções, como os supermicros (ambientes de médio porte), de custo bem menor, para serem utilizados em ambientes comerciais de médias e grandes empresas. O uso profissional dos micros só deslanchou quando a IBM lançou o IBM-PC concorrendo com um mercado bastante competitivo. A empresa dominava o mercado de computadores de grande porte. Entretanto, ela própria não acreditava neste nicho de mercado.

Os micros deixaram definitivamente de ser um brinquedo, entrando nas empresas fortemente como opções baratas com sistemas que atendiam a todas as necessidades.

Paralelo a estas evoluções naturalmente os softwares se adequavam sempre as novas realidades. O grande diferencial que revolucionou a a área de Tecnologia foi a mudança da interface caractere para a interface gráfica. Os sistemas com interface caractere foram largamente construídos e utilizados principalmente nos mainframes, enquanto a interface gráfica nasceu praticamente com a evolução do ambiente de baixa plataforma.

Os defensores e saudosistas do mainframe provavelmente se arrepiaram quando perceberam o grande avanço tecnológico da interface gráfica, sem considerar a mudança de paradigma da programação estruturada para programação orientada a eventos (linguagens de quarta geração).

Hoje neste quesito a realidade é programação orientada a objeto, com conceitos de classes, eventos, poliformismo, herança, etc. Não podemos esquecer os que consideram a linguagem de programação Cobol/CICS, utilizada nos ambientes de mainframes, como o verdadeiro embrião do conceito de programação orientada a eventos. Consideremos ainda a advento da Internet como o primordial avanço tecnológico, aliado a uma grande gama de sistemas que utilizam até o próprio browser (web) no desenvolvimento de sistemas e acesso aos mesmos.

« Anterior 1 2 3 4 5 6 7 Próximo »

Deixe seu Comentário