Telas eletrônicas viram rótulos animados para embalagens

Foi criada na Europa a primeira empresa especializada na fabricação de telas para impressos, possibilitando a criação dos rótulos animados.

A Lumoza nasceu de uma parceria entre a universidade holandesa de Hasselt, o instituto de microeletrônica belga Imec e a empresa Artist Screen.

A tecnologia de impressão de telas eletrônicas combina uma tinta eletroluminescente com um circuito eletrônico que controla a sequência e a temporização das animações.

Ela pode ser empregada em virtualmente qualquer tipo de superfície, incluindo as embalagens plásticas usadas na maioria dos produtos.

Telas eletrônicas viram rótulos animados para embalagensSegundo o EETimes, os pesquisadores afirmam que a tela é feita de uma combinação de um material à base de fósforo inorgânico e um material orgânico.

A composição exata é confidencial, mas não é OLED.

O processo atualmente alcança pixels do tamanho de 200 mícrons, que produz uma resolução de 127 pixels por polegada. O conteúdo de animação deve ser armazenado no chip embutido no produto.

A tela ainda tem como importantes características a durabilidade e versatilidade. Depois de impressa, ela pode ser dobrada, enrolada e até mesmo reutilizada como embrulho de outro produto, sem perder a funcionalidade.

Mas a gama de possibilidades de uso das telas impressas é muito maior do que produção de embalagens. Como a tecnologia funciona para impressão em grandes áreas, as telas poderão ser utilizadas em tetos, cartazes, roupas, veículos e outdoors.

“Nesta primeira fase, nosso foco é a indústria de propaganda e de embalagens. A indústria de capas para DVDs também já demonstrou interesse. No longo prazo, pensamos em aplicações mais duráveis, como na indústria da construção”, explica Wouter Moons, um dos criadores da empresa emergente, em comunicado no site do Imec.

Deixe seu Comentário