Spoofing – Técnica que altera o remetente da mensagem

Está recebendo mensagens em sua caixa de entrada que usam seu próprio e-mail como remetente?

O e-mail é uma das principais ferramentas utilizadas pelos cibercriminosos para tentar aplicar golpes nos usuários da web.

Mas algumas características como rementes estranhos, ameaças de cobranças, falta de contatos e erros de português podem mostrar que a mensagem é falsa.

De acordo com um especialista, o problema não está necessariamente relacionado a spam.

O analista de segurança Fabio Assolini, da empresa de proteção digital Kaspersky Lab Brasil, diz que os usuários são vítimas de uma artimanha chamada spoofing – técnica que altera o remetente da mensagem para induzir a vítima a clicar em links maliciosos.

Os cibercriminosos usam o campo ‘Para’ do e-mail para mascarar o verdadeiro remetente. Se o usuário checar certas formatações na mensagem recebida, como o seu cabeçalho, irá encontrar o nome e endereço do verdadeiro emissor do correio eletrônico.

O objetivo dos criminosos virtuais que utilizam a tática spoofing é, de acordo com Assolini, enganar o usuário e infectar o computador da vítima.

Atualmente, os principais e-mails maliciosos que se aproveitam da artimanha são de origem brasileira. Os links presentes nas mensagens, geralmente, levam para sites falsos de agências bancárias.

De acordo com o analista, não há muito que o usuário possa fazer para impedir o recebimento deste tipo de correio eletrônico.

Tudo o que ele deve fazer é ter cautela e desconfiar bastante das mensagens, evitando clicar nos links de mensagens desconhecidas“, aconselha o analista de segurança.

Deixe seu Comentário