São Paulo: o impacto das chuvas na web

Por Rafael Sbarai

Os temporais que castigam São Paulo nas últimas semanas vêm provocando respostas imediatas nos meios digitais.

Plataformas sociais participativas como o Twitter se tornaram mecanismos de prestação de serviço entre usuários, que utilizam a ferramenta para enviar e receber informações – textos, fotos e vídeos.

Vale lembrar: a capital paulista é atualmente a terceira cidade que mais usa o microblog de até 140 caracteres, de acordo com a pesquisa de janeiro da Sysomos, empresa de análise de monitoramento de mídia social.

Foto postada no Twitter: trem parou na Marginal Pinheiros, e passageiros seguiram a pé

Somente na última quinta-feira, dia 4 de fevereiro, 24.203 mensagens (tweets) sobre o assunto foram postadas. Dos dez tópicos mais discutidos no dia, oito eram relacionados às chuvas.

“Converso com meus amigos durante o dia e troco informações sobre a situação de diversos pontos da cidade: centralizo tudo isso no meu perfil”, explica a bancária Márcia Regina Rodrigues Alves, de 41 anos.

O empresário Walter Ferreira, de 34 anos, usou seu celular para registrar o transtorno nas ruas. Durante o trajeto para casa, capturou a imagem de uma árvore caída na zona sul da cidade e distribuiu a foto pelo Twitter (confira a imagem ao lado). “Tenho amigos na região e meu relato podia auxiliá-los”, afirma.

O publicitário Bernardo Pereira Tavares Filho, de 23 anos, faz trabalho semelhante. “Eu não costumo mandar notícias das chuvas, mas aproveito a posição privilegiada do meu escritório, de onde tenho vista para a Avenida Paulista e marginais, para clicar instantâneos do caos provocado pelos temporais”, conta. O resultado disso vai para a internet.

Deixe seu Comentário