Placa gráfica – detalhe crucial na compra de um PC novo

A GPU (unidade de processamento gráfico, pela sigla em inglês) é responsável por tudo o que você vê surgir na tela do computador quando se joga, assiste vídeos ou simplesmente usa a interface Aero do Windows 7.

Caso não esteja interessado em um PC para games, uma GPU integrada à placa-mãe – ou na própria CPU, como é o caso dos processadores Intel Clarkdale Core i3 ou Core i5 – é a solução ideal.

Uma placa gráfica integrada ajuda a manter os custos do sistema mais baixos e é uma solução capaz de entregar potência suficiente para rodar jogos simples e reproduzir vídeos em Flash em alta definição.

As placas gráficas integradas da Intel são amplamente utilizadas, mas alguns PCs oferecem um chip gráfico Ion, da nVidia, que entregam um desempenho superior na reprodução de vídeos.

Se tiver planos de renderizar seu próprio conteúdo ou jogar games como BioShock 2 por exemplo, saiba que precisará de uma placa gráfica discreta, ou seja, não integrada à motherboard. Este componente é instalados em um slot PCIe x16 na placa-mãe e entrega significativamente mais poder de processamento gráfico.

Tanto a ATI quando a nVidia têm muitas opções de placas gráficas discretas a oferecer. A nomenclatura deste componente pode ser confusa, mas uma regra básica diz que quanto maior a numeração que faz parte de seu nome, melhor o desempenho fornecido pela GPU, e tanto maior seu preço também.

Outras variáveis, como consumo de energia, tamanho da placa gráfica e mesmo a marca da motherboard (que pode limitar a variedade de GPUs que você pode escolher), ajudam a determinar que placa gráfica é mais adequada.

Gamers com carteiras recheadas podem até optar por uma configuração que utilize mais de uma placa gráfica discreta em um mesmo sistema e, assim, obter desempenho ainda melhor. Mas saiba que o preço sobe na mesma proporção.

Nenhuma Resposta

  1. Pingback: O que levar em conta ao comprar um PC novo 7 de julho de 2010

Deixe seu Comentário