Perguntas frequentes em entrevistas de emprego

Os entrevistadores, de modo geral, têm uma rotina de perguntas, e em quase todas as entrevistas são aplicadas praticamente as mesmas questões.

Saiba que perguntas são essas e prepare-se para respondê-las adequadamente.

Naturalmente será interessante dar uma resposta que agrade o empregador – mas sempre diga a verdade!

Um pequeno truque dos entrevistadores é colocar uma questão delicada para provocar uma situação de tensão, exatamente para avaliar como você age sob pressão.

Também para enfrentar com tranqüilidade situações como essa é interessante estudar respostas antecipadamente.

Duas perguntas acontecem em todas as entrevistas. Pense nas respostas:

Por que você está deixando (ou deixou) seu emprego?

  • Se está empregado, e procurando outra colocação, diga que está buscando melhor oportunidade e progresso. Nunca se queixe da empresa. Enfatize a idéia de buscar desafios. `
  • Se foi ou está sendo demitido, não adianta esconder. Diga a verdade. Se for o seu caso, mencione que a demissão foi causada por corte de custos, e que o desligamento não se deveu a mau desempenho de sua parte. Se a demissão foi resultado de uma atitude infeliz de sua parte, mencione brevemente que cometeu um erro mas que aprendeu e não deixará com que isso se repita.

Quanto você quer ganhar?

Esta pergunta é muito delicada e costuma colocar os candidatos em maus lençóis, caso não estejam preparados para uma resposta pronta. É importante não responder diretamente quanto quer ganhar; é mais eficiente esperar uma oferta e discutir sobre esse valor. (Leia também, nesta edição, o artigo “Como conduzir uma boa negociação salarial”.)

  • Quando você está empregado, e a entrevista resulta de uma proposta de emprego que você recebeu, você tem um alto poder de barganha, e pode argumentar que está ganhando bem e que só se interessaria em mudar caso houvesse uma compensação financeira adequada. As pesquisas do grupo Catho mostram que em média é possível obter 28% de melhoria salarial numa eventual mudança de emprego.
  • Quando você está desempregado, a situação é outra, e a sua resposta deve mostrar – e até enfatizar – que você é flexível e aceita estudar ofertas. Também neste caso evite dizer quanto quer ganhar. Procure fazer com que o empregador lance uma oferta, com uma pergunta como esta: “Qual seria a faixa salarial para este cargo?”.

Os dois pontos que acabamos de mencionar são cruciais no momento da entrevista, mas algumas outras questões são usualmente colocadas para medir traços de sua personalidade e de suas potencialidades.

Veja alguns exemplos:

Deixe seu Comentário