Homem é preso por usar Wi-Fi do vizinho

Se você usa o sinal Wi-Fi do vizinho para acessar a web de graça, cuidado. No Reino Unido isso dá cadeia.

A polícia britânica anunciou na quarta-feira ter detido duas pessoas e as notificado judicialmente por navegarem de “carona”, ou seja, por usarem a conexão sem fio de outra pessoa sem autorização.
A prática, que causa severas controvérsias entre usuários de Internet, vem sendo estimulada pelo rápido crescimento nas redes de banda larga sem fio para uso doméstico, e pelo descuido dos usuários sobre a segurança de suas redes.

No sábado, um homem foi detido depois que vizinhos perceberam que ele estava usando um laptop para navegar pela Internet. Ele estava em um carro estacionado em frente a uma casa da cidade de Redditch, centro da Inglaterra.

Uma mulher de 29 anos também foi detida em seu carro, em incidente semelhante, na mesma área, em março.

Ambos os detidos receberam uma notificação oficial, que equivale a um alerta formal um passo abaixo de um processo, por “obter serviços de comunicação eletrônica desonestamente, com o objetivo de evitar pagamento”.
Eles estão entre as primeiras pessoas detidas por esse tipo de prática no Reino Unido. Gregory Straszkiewicz, da região oeste de Londres, foi o primeiro a ser condenado por esse delito, em 2005. Recebeu multa de 500 libras (1.005 dólares) e foi sentenciado a 12 meses de prisão, com liberdade condicional.

As redes sem fio não param nas paredes da casa. Sem as proteções necessárias, os vizinhos ou qualquer pessoa passando na rua pode se conectar à sua rede.

Há um animado debate ético na Internet sobre a moralidade de pegar carona em redes alheias.
“Se a rede está aberta e eu não estou invadindo, é lícito usá-la”, diz um participante de um fórum especializado.
Até um quarto das redes sem fio domésticas no Reino Unido não dispõem de segurança, de acordo com recente pesquisa do site financeiro www.moneysupermarket.com.

Deixe seu Comentário