Google adquire ferramenta para interoperabilidade entre o Microsoft Office e o Google Docs

A aquisição da DocVerse, realizada no último dia 5, é um avanço em direção a uma concorrência mais direta com o pacote Office, da Microsoft. O objetivo da Google é facilitar a transição dos usuários acostumados com aplicativos desktop para um modelo online e colaborativo.

Por Jacqueline Lafloufa

A Google anunciou no último dia 5 a aquisição da DocVerse, empresa que desenvolveu uma ferramenta que permite uma melhor interoperabilidade entre o Google Docs e o Microsoft Office.

“Infelizmente hoje as pessoas ainda são forçadas a escolher entre esses dois mundos”, diz post no blog oficial da DocVerse, fazendo referência ao mundo ‘online’ e ‘offline’ dos aplicativos para confecção de documentos de texto ou planilhas. “A aquisição da DocVerse pela Google representa um primeiro passo na resolução desses problemas”.

Com isso, a Google aperta ainda mais a concorrência entre o Microsoft Office e o Google Docs em presença dentro das empresas, ressalta o site TechRadar. “Além de continuarmos melhorando o Google Docs e o Google Sites como ferramentas colaborativas, estamos também tornando mais fácil para as pessoas a transição para a nuvem, e possibilitando a interoperabilidade entre o Google Docs e aplicativos para desktop como o Microsoft Office”, explica Jonathan Rochelle, gerente de produto do Google Apps, em postagem no blog oficial da Google.

Para o site Ars Technica, a aquisição da DocVerse fará com que seja cada vez mais difícil para as pequenas empresas resistirem ao pacote de serviços do Google Apps, que vem ficando cada vez mais atrativo do que as opções offline. Novas inscrições para o DocVerse foram suspensas até que a empresa esteja pronta para mostrar o que ‘vem em seguida’, informa o site eWeek. Contudo, os usuários já registrados no serviço poderão continuar o uso normalmente.

De acordo com o site CNET, essa já é a quarta aquisição da Google em 2010 – Picnik, Remail e Aardvark já constam na lista deste ano – o que mostra que a empresa está em um ritmo muito mais acelerado do que a previsão feita pelo CEO Eric Schmidt, que esperava a aquisição de uma nova empresa por mês.

Receba essa e muitas outras notícias no seu celular. Envie igtecnologia para 49094

 

Deixe seu Comentário