General chinês solicita nova agência nacional para controle da internet

Após enfrentar acusações de que os ataques realizados ao Google estavam concentrados em seu país, um importante general chinês solicitou uma nova agência nacional de controle à internet, para reforçar os métodos de monitoramento da web na China.

Por Fabiana Baioni

O General Yongyin Huang disse que a China precisa acompanhar os esforços de outras grandes potências para lutar contra a infiltração online e ataques dentro do país.

Segundo a Reuters o General Huang afirma na última edição da Chinese Cadres Tribune ? revista publicada sob a influência do partido comunista Central Party School ? que ?para a segurança nacional, a Internet já virou um campo de batalha sem pólvora?.

As declarações do general apareceram após a divulgação de relatórios dizendo que uma das fontes do ataque de hackers ao Google foi uma escola chinesa que tinha entre seus graduados recrutas militares.

De acordo com o site TechRadar UK um relatório publicado no Financial Times citando fontes não identificadas alega que analistas americanos traçaram o caminho feito pelos invasores e chegaram a dois destinos: Shanghai Jiaotong University e a escola Lanxiang Profissional. As duas instituições negam a veracidade do relatório.

Ainda segundo a Reuters o relatório diz que o autor do spyware utilizado na invasão ao Google tinha laços com o governo chinês.

As alegações sobre a origem do spyware são o mais recente episódio de uma disputa que uniu a Google e os Estados Unidos contra a China e sua legião de hackers e controles da internet. Washington apoiou as críticas da Google, e pediu a Pequim que investigue a denúncias publicadas no relatório com rigor e transparência. A capital chinesa disse se opor às atividades hackers.

Receba essa e muitas outras notícias no seu celular. Envie igtecnologia para 49094

Continue lendo »

Deixe seu Comentário