Facebook exclui perfis de 30 prisioneiros

A rede social Facebook removeu os perfis de 30 prisioneiros britânicos que estavam ameaçando vítimas de dentro das celas.

A informação foi confirmada pelo ministro da Justiça do Reino Unido, Jack Straw. Segundo ele, além das ameaças, os detentos estariam conversando com outros criminosos e divulgando na rede os crimes que cometeram.

Segundo informou a BBC Brasil, o esquema foi descoberta por denúncias de familiares das vítimas que estavam sendo ameaçadas.

Em um dos casos, Jade Braithwaite, responsável pela morte a facadas de um garoto de 16 anos, postou pelo celular que estava “por baixo, mas não fora” e que gostaria de possuir um controle remoto para “deletar as pessoas quando fosse preciso”.

Straw informa que, após as denúncias, em menos de 48 horas as páginas já haviam sido removidas. O uso das redes sociais é proibido nas prisões do Reino Unido.

O governo prometeu intensificar as fiscalizações nos presídios, para permitir a entrada de aparelhos de telefone celular nas celas. Segundo o ministro da Justiça, os prisioneiros obtiveram os aparelhos através de visitas de parentes e conseguiram, assim, criar perfis no Facebook.

Deixe seu Comentário