Correios entram na telefonia celular

O Ministério das Comunicações liberou os Correios para prestar serviços de telecomunicações como uma operadora de telefonia celular.

Portaria publicada nesta quinta-feira (8) no “Diário Oficial da União” autoriza a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos a explorar os serviços de telefonia móvel virtual.

Isso quer dizer que os Correios estão autorizados a entrar no mercado como operadora virtual, chamada de MVNO, ou seja, não terão infraestrutura própria mas utilizarão a rede de outra companhia para oferecer serviços de telecomunicação com sua marca.

Assinada pelo ministro Paulo Bernardo, a Portaria nº 416 avaliza os planos dos Correios libera a empresa para buscar algum parceiro disposto a alugar sua infraestrutura.

O plano da estatal é faturar R$ 1,5 bilhão a partir do quinto ano de operação do serviço de telefonia móvel, afirmou ao G1 o vice-presidente de Tecnologia e Infraestrutura da companhia, Antonio Luiz Fuschino.

Capilaridade

A aposta é usar as cerca de 12 mil agências instaladas em todo o Brasil para levar o novo braço de negócios a todos os cantos do país. O aval da pasta, a qual os Correios estão vinculados, é feito no momento em que a empresa que detém o monopolio pelas entrega das correspondências no país começa a renovar a identidade visual de sua marca e de suas agências.

Segundo a portaria, a empresa pode explorar o serviço de MVNO “mediante a constituição de subsidiárias ou a aquisição de controle ou de participação acionária em sociedades empresariais já estabelecidas”.

Para sustentar a operação, os Correios têm um acordo com a holding do Grupo Poste Italiane, o serviço de correio da Itália, com a qual formará uma joint venture. Será essa empresa que pedirá à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorização para se tornar uma operadora virtual.

O investimento previsto na operação é de R$ 150 milhões dentro de cinco anos. O serviço de telefonia dos Correios deve começar a funcionar até o fim do ano.

Deixe seu Comentário