Vamos colocar mais vídeos na Wikipedia?

“Let’s get video on Wikipedia” inclui iniciativas como tutoriais para os usuários e ferramentas de conversão de vídeo para formatos abertos

A Open Video Alliance, que se descreve como “Uma coalizão de organizações e indivíduos dedicados à criação e promoção de tecnologías, políticas e práticas livres em vídeo online”, está lançando uma campanha para estimular a inclusão de vídeos na Wikipedia.

Segundo a organização, “imagens em movimento podem expressar idéias de formas que o texto não consegue. Acreditamos que este é o próximo passo na evolução da Wikipedia”.

Batizada de “Let’s Get Video on Wikipedia“, a campanha é composta por várias iniciativas, como um tutorial que ensina os usuários a adicionar vídeo aos artigos, uma galeria que mostra os vídeos que estão sendo adicionados e ferramentas (desenvolvidas pela Participatory Culture Foundation) que facilitam a conversão de vídeos para formatos abertos, como o Theora.

Formatos abertos são um ponto importante na campanha: o formato mais popular para vídeo online na atualidade é o Flash Video, da Adobe. Entretanto ele é “fechado”, ou seja, seu desenvolvimento é controlado apenas pela Adobe e não há “players” compatíveis para vários dispositivos populares, como o iPhone e o iPad.

Já em um formato aberto as especificações técnicas estão livremente disponíveis, e qualquer empresa ou programador pode criar um player para o dispositivo que quiser ou melhorar um já existente. É um conceito que “casa” bem com o ideal de informação universalmente acessível da Wikipedia.

Além disso, o Theora é um dos formatos de vídeo oficialmente suportados pela linguagem HTML 5, o que significa que os vídeos funcionarão em qualquer navegador moderno que a suporte, como o Mozilla Firefox, Google Chrome, Safari e o futuro Internet Explorer 9.

“Formatos abertos de vídeo não só são bons para a Wikipedia, como também são bons para a Web. A Wikipedia é o maior site a implementá-los, e seu sucesso pode dar força ao movimento em prol de um sistema 100% aberto e livre de royalties para distribuição de vídeo”, dizem os organizadores da campanha.

Deixe seu Comentário