WhatsCine oferece acessibilidade no cinema para surdos e cegos

Disponível para as plataformas Android e iOS, o aplicativo WhatsCine oferece acessibilidade no cinema para surdos e cegos.

O programa – compatível com apenas alguns filmes em cartaz – coloca na tela de tablets e smartphones um intérprete de libras (língua brasileira de sinais) e legendas, além de emitir audiodescrição via fones de ouvido.

Por enquanto, o recurso só está disponível nas salas do shopping Frei Caneca (São Paulo): desde abril, foram mais de 150 sessões das quais participaram cerca de cem usuários com deficiência auditiva ou visual.

Desenvolvido na Universidade Carlos III de Madrid, na Espanha, o aplicativo tem no Brasil parceria com a associação Mais Diferenças.

Para que ele funcione – como já acontece com nos títulos “Hoje eu Quero Voltar Sozinho”, “Praia do Futuro” e “Os Homens São de Marte…” -, os representantes do WhatsCine se associam a produtoras, distribuidoras e também salas de cinema.

As produtoras precisam autorizar a adaptação do conteúdo, para então serem criadas as legendas, a interpretação em libras e a audiodescrição do filme.

Já as salas de cinema têm de oferecer uma rede Wi-Fi específica, que fornece acesso ao conteúdo de acessibilidade – os recursos não funcionam via dados móveis (3G e 4G).

Na rede do WhatsCine, só trafegam dados fornecidos pelo aplicativo (os frequentadores da sala não poderão usá-la para navegar na internet, por exemplo).

Para minimizar na sala de cinema o impacto das telas ligadas, o WhatsCine usa alguns recursos.

Entre eles, reduzir automaticamente o brilho do celular assim que o usuário opta pela exibição de legendas.

Essas letrinhas brancas aparecem sobre fundo preto, também utilizado atrás do intérprete de libras (que veste sempre camiseta preta).

O WhatsCine não revela o custo de implementação da tecnologia, mas afirma tratar-se de uma solução de baixo custo.

Sua adoção não exige nenhuma adaptação da sala de cinema, requerendo apenas a instalação de um computador e um roteador.

whatscine-oferece-acessibilidade-no-cinema-para-surdos-e-cegos

Deixe seu Comentário