Prós e contras do celular LG Arena

Esse monte de frescurinhas visuais na interface obviamente exige uma plataforma competente para rodar efeitos visuais em terceira dimensão. Eis o problema: embora o aparelho tenha uma espécie de acelerador gráfico no hardware, o sistema fica bem lento em algumas tarefas. Quando você está usando o Arena na posição vertical e precisa colocá-lo na horizontal para digitar um texto, por exemplo, o acelerômetro demora para reconhecer o movimento e não gira a tela instantaneamente. Durante os testes, também não foram raras as vezes em que o telefone congelou momentaneamente, deixando de responder aos toques na tela. O teclado virtual funciona razoavelmente bem. Ele tem um tamanho adequado e fica disponível na maioria das aplicações com o aparelho na posição horizontal. Em poucos segundos, você já se acostuma e consegue até digitar com velocidade usando os polegares.

LG Arena traz efeito Cover Flow

Quando o smartphone está na vertical, o teclado fica semelhante aos usados em celulares simples, com mais de uma letra por tecla. As críticas ficam novamente para o tempo de resposta a cada botão pressionado. O browser é quase idêntico ao usado no Renoir ou no Scarlet Phone. A principal diferença é o método para ampliar a tela. Não é possível dar o zoom pressionando uma área qualquer. O Arena aceita apenas o comando dos dedos em formato de pinça, que também não é aquela maravilha. Pressionando a tela, a página volta ao normal. Porém, na hora de abrir algum link, é comum o telefone fazer o zoom out em vez de ir para a página desejada. Após um período de adaptação, isso pode até se resolver, mas o fato é que a navegação na web não é tão boa quanto à do Safari no iPhone. A vantagem é a possibilidade de copiar e colar textos.

« Anterior 1 2 3 Próximo »

3 Comments

  1. Rodrigo Reis 2 de maio de 2010
  2. Eduardo Costa 14 de setembro de 2009
    • winicyos 3 de novembro de 2010
  3. Pingback: Testamos o LG Arena - Um belo clone do iPhone 7 de maio de 2009

Deixe seu Comentário