Para que serve a TV conectada à internet?

Elas se ligam à internet, dispõem de centenas de aplicativos e jogos e têm browser. Esses são os principais atrativos das TVs conectadas (ou TVs inteligentes), modelo de aparelho cada vez mais comum no mercado.

Segundo fabricantes, de 30% a 40% das TVs à venda no Brasil já são conectadas e os brasileiros começam a descobrir seus recursos.

Vídeo por streaming, a transmissão em tempo real, é a principal função acessada por quem compra TV conectada no país.

Para atender a essa demanda, os principais aplicativos são de sites de vídeos, filmes e programas de TV.

Presente até em modelos simples de televisões inteligentes, o YouTube é site ou aplicativo com maior audiência. Concorrentes como o Vimeo também fazem sucesso, trazendo para a tela conteúdo popular na internet, como vídeos de gatinhos fofos e bebês dando risada.

Outra categoria popular é a de serviços de aluguel de filmes por streaming, como o Netflix, um dos mais usados na plataforma da Samsung.

Por esses recursos, a TV conectada é vista como concorrente das operadoras de TV paga. E a oferta de conteúdo gratuito é um atrativo.

Os fabricantes fecharam acordos com canais de TV, como Band, MTV e SBT, para que seus programas fiquem disponíveis on-line gratuitamente. A ideia é que sejam assistidos depois de serem exibidos na TV tradicional.

É comum encontrar aplicativos de canais estrangeiros, como a BBC, ou de portais, como o UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha), que nada cobram. Outro exemplo é a Sony, que usa o seu braço cinematográfico no Crackle, aplicativo sem custo que têm centenas de filmes.

REPRODUTORES CONECTADOS
Se você não tem uma TV conectada, a opção fica nas centrais de internet, aparelhos independentes que se conectam à web e que deixam qualquer televisão com uma entrada HDMI um pouquinho mais inteligente.

A principal função desses dispositivos é a reprodução de arquivos multimídia, principalmente vídeo. Entre produtos de diferentes fabricantes, a característica mais comum é o acesso ao YouTube e seus concorrentes gratuitos, além de serviços de filmes e seriados, como Netflix.

Em 2012, o Brasil viu chegar as principais plataformas no setor, a Apple TV e a Google TV –que desembarcou por aqui no começo de outubro sob a forma do Sony Internet Player.

Desde 2011, porém, marcas menos conhecidas, como a brasileira Multilaser, exploram o setor. Os preços dos aparelhos variam de R$ 399 a R$ 899.

Uma Resposta

  1. Klélia Oliveira 17 de março de 2016
  2. Pingback: revenda de streaming 13 de fevereiro de 2015

Deixe seu Comentário