‘Pai do spam’ vai ficar 4 anos preso

Ser um dos chefes mais importantes dentro do spam mundial deve ter consequências e agora Alan Ralsky, conhecido como o pai do lixo eletrônico, vai passar quatro anos atrás das grades.

Este homem, que tem 64 anos, era o chefe de uma organização de spammers e não só enviava anúncios “clássicos” como o das pílulas azuis, mas também enganava várias pessoas.

Ele enviava e-mails, mentirosos, obviamente, onde relatava que uma empresa estava sendo vendida.

Muitas pessoas pensavam que se tratava de uma informação verdadeira e compravam ações.

Mas isso não era tudo. O “pai do spam” também é responsável, desde janeiro de 2004 até setembro de 2005, por enviar e-mails para modificar as ações de diferentes empresas na bolsa, fazendo-as crescer ou diminuir segundo a sua conveniência. Segundo um relatório da Ars Technica, somente em julho de 2005, Ralsky recebeu mais de US$ 1,5 milhão em depósitos provenientes de Hong Kong.

Ralsky foi condenado por um tribunal americano a quatro anos e três meses de prisão junto com seu genro, Scott Bradley, 48 anos, e dois empresários de Hong Kong, How Wai John Hui e John Bown.

Deixe seu Comentário