Na hora de comprar, como escolher um bom Tablet?

Embora o iPad, da Apple, e o Galaxy Tab, da Samsung, sejam os tablets mais conhecidos (e desejados) do mercado, os brasileiros acabam muitas vezes comprando opções bem mais “baratinhas”.

Esses tablets representaram metade dos 3,1 milhões de aparelhos vendidos durante 2012, segundo a consultoria IDC.

Mesmo com recursos limitados, eles viraram uma opção acessível – principalmente para quem ainda não sabe para que serve um tablet.

A escolha desse tablet genérico, aparelho de custo menor que as opções das marcas mais famosas, funciona quase como um teste: a pessoa ainda vai avaliar, depois da compra, qual a utilidade dele e se os recursos oferecidos são mesmo interessantes.

A opção por tablets baratos mostra a realidade de um consumidor ainda inexperiente em relação ao produto”, analisa Ivair Rodrigues, diretor de pesquisas da consultoria IT Data.

Dicas ao escolher

Tela

Resistiva: menor precisão nos comandos
Capacitiva: mais precisa e rápida nas respostas

Processador

Núcleos: maioria possui apenas um núcleo; modelos dual-core têm melhor desempenho
Frequência (de MHz a GHz): quanto maior o valor, melhor o desempenho do aparelho

Memória

RAM (de MB a GB): quanto maior o valor, melhor o desempenho do aparelho
De armazenamento interno (em GB): quanto maior o valor, melhor para instalar aplicativos

Sistema

Android: tablets até a versão 3.2 têm configuração de hardware em geral mais fraca. Dispositivos mais atuais e potentes utilizam o sistema 4.0 (Ice Cream Sandwich)

Extras

Alguns aparelhos vêm como TV Digital, conexão 3G, pacote de aplicativos especiais, duas câmeras em vez de uma única e capa teclado

Deixe seu Comentário