Como os ruídos podem afetar a saúde?

Como consequência de tais efeitos, tem-se um prejuízo no desempenho profissional, por isso é importante desenvolver programas para educar e motivar os funcionários, e até mesmo treiná-los para o uso do Equipamento de Proteção Individual (EPI), neste caso, abafadores ou protetores auriculares (de ouvido).

Não adianta o empregador fornecer um protetor de ouvido se ninguém usar.

Utilizar o protetor auricular é a melhor maneira de preservar a audição, já que o nível de ruídos deve ser menor do que 80 decibéis e, dependendo do modelo, o protetor pode atenuar cerca de 20 decibéis ou mais.

De acordo com as normas trabalhistas, o empregador deverá realizar uma avaliação quanto à salubridade do seu ambiente de trabalho e, no caso do nível de ruídos ser elevado, fazer um acompanhamento da audição dos funcionários, por meio de exames audiométricos regulares.

Neste caso, a lei prevê obrigações de ambas as partes, como:

Empregador
· Adquirir o EPI adequado ao risco de cada atividade;
· Exigir seu uso;
· Orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservação.

Empregado
· Guarda e conservação;
· Utilizar o EPI apenas para a finalidade a que se destina;
· Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio ao uso.

Os Equipamentos de Proteção Individual, essenciais à proteção do trabalhador, podem ainda proporcionar a redução de custos para o empregador. O uso do EPI isenta o empregador do pagamento de adicional por insalubridade, além de evitar possibilidades futuras de pagamento de indenização por danos morais ou materiais em função da falta de utilização.

Deixe seu Comentário