Como NÃO usar o Powerpoint

Hoje recebi um email de um cliente com um arquivo do PowerPoint em anexo. Precisava encaminhar logo o texto da palestra, mas pensei em incrementar mais aquela apresentação.

Resolvi, então, navegar em sites que trazem dicas sobre o software de apresentações da Microsoft e cheguei ao blog de um designer gráfico americano chamado David Airey.

Um de seus posts tinha o sugestivo título ‘How NOT to use PowerPoint’.

O destaque era um vídeo do comediante Don McMillan sobre como tornar desastrosas as apresentações em PowerPoint. Se você utiliza o programa, vale a pena gastar uns minutinhos para assistir a hilária “palestra” de McMillan.

Mas vamos aos erros mais comuns ao montar uma apresentação:

  • Slides com muito texto, escrito em fonte condensada. A platéia é colocada num dilema: Ler as frases e não ouvir o palestrante ou prestar atenção na palestra e nem ligar para o texto projetado na tela.
  • Gráficos muito rebuscados são impossíveis de entender. Evite-os.
  • Bullets e tabelas em excesso só distraem a platéia. Lembre-se de que a audiência precisa se concentrar no que você está falando e não nas piruetas dos números.
  • Animações? Nem pensar. Podem se tornar um desastre.
  • Evite também as notas e os lembretes. Eles acabam com a espontaneidade.

Para terminar, uma impressão minha: Não há nada mais chato do que iniciar uma apresentação com a “agenda” do que será mostrado. Sempre imagino que a platéia irá memorizar apenas o último item da “prévia” e torcer para que ele chegue logo.

E você? Tem mais dicas para tornar as apresentações em PowerPoint mais interessantes? Faça seus comentários.

Deixe seu Comentário