Como a China levará Internet a todos?

Da série ‘População online da China – Uma nova explosão

Começando a se tornar real
Pregar o uso da Internet vai além de simplesmente presentear pessoas com computadores e conexões à web.

E a realidade sobre o futuro do uso da Internet na China vai além de projetar a população de usuários baseado no que as pessoas dizem que pretendem fazer.

Para que o uso da Internet torne-se amplo, uma maneira deve ser encontrada para tornar a Internet uma realidade, particularmente para o chinês rural.

Um fazendeiro da província de Shandong ressaltou isso aos pesquisadores, dizendo:

“Para nós fazendeiros, não há diferença alguma entre um computador e um porta-aviões, porque nenhum deles combina com nossa vida.”

Histórias reais sobre tentativas bem e mal sucedidas de levar a Internet para a China rural.

A maioria dos relatos de expansão rural da Internet foram baseados em pequenos esforços alcançados por uma pessoa ou grupo motivado. Um destes é um projeto na área de Yellow Sheep River na parte ocidental, onde a visão de um homem de negócios pôs em prática um plano de desenvolvimento econômico e educacional. O plano inclui o estabelecimento de um centro de R&D para construir computadores baratos, treinamento e instrução nas escolas e bibliotecas, e introdução de informação e tecnologia de redes no setor rural.

Algumas observações deste projeto sugeriram que a influência da Internet, quando real, estava prosseguindo também muito lentamente. Um desenvolvimento interessante veio quando um grupo de professores que são usuários acabou agindo como promotores da Internet na comunidade. Eles filtraram e escolheram o conteúdo que julgaram apropriados, somente então divulgando ao povo local. Resistiram aos esforços de um grupo de fazendeiros e inauguraram um cyber-café na região, procurando não expor estudantes ao uso irrestrito da Internet.

Um outro programa em pequena escala bem sucedido introduziu programas de informática em oito bibliotecas de escolas públicas.

Organizações mundiais também têm contribuído; A UNICEF e o Centro Nacional para a Tecnologia da Educação expandiram um programa de ensino à distância em 50 regiões rurais e áreas pobres. Há muitos outros exemplos como estes.

Deixe seu Comentário