As diferenças de proporção das imagens na tela

É interessante notar que quando as telas de cinema foram modificadas para o CinemaScope, o filme plano no formato de academia (1.33:1), que assumia o formato de uma tela praticamente quadrada, passou a ser substituído por filmes fotografados em 1.66:1 ou 1.77:1, bem mais largos do que os filmes planos anteriores.

Eventualmente, o formato 1.85:1, ainda mais largo, substituiu os anteriores e está aí até hoje como padrão de filme plano widescreen.

Note que o filme plano se tornou mais largo, para poder se adaptar melhor o seu fotograma para a projeção em telas mais largas.

Neste caso, perde-se menos imagem acima e abaixo do fotograma, que no filme plano 1.33:1 mais antigo.

Ocorre que, no conceito de “widescreen” a tela larga de fato foi estabelecida na proporção de 2.55:1 e, em casos extremos, a 2.75:1. Eventualmente, o CinemaScope e posteriormente o Panavision anamórfico foram fixados em 2.35:1 e no caso das projeções em 70 mm em 2.20:1, que ganha tanto em tamanho quanto em largura.

Se uma tela de cinema for construída com esses valores acima em mente, ela terá o mesmo formato das telas dos cinemas de antigamente, e nós poderíamos afirmar que este seria o formato de tela para cinema correto!

Numa tela deste tipo, o filme que hoje classificamos como “widescreen plano”, a 1.85:1, se tornará um filme plano comum, isto é, bem menos largo do que a tela widescreen propriamente dita.

Quem freqüenta cinema viu as telas se reduzirem de tamanho e de largura. De início, pensou-se que seria devido às reduções de tamanho das salas de projeção. Porém, observando-se mais de perto a maneira como essas telas novas são construídas, nota-se que a largura das mesmas é o que de fato foi reduzido, em relação às telas anteriores.

Nessas circunstâncias, a tela Panavision convencional (2.35:1) estará contida numa tela de largura menor do que a prevista, e para compensar isto, só mesmo reduzindo a altura da tela. Os cinemas do tipo multiplex fazem isso, sem que o espectador perceba, abaixando uma moldura na parte superior da tela. Essa estratégia não é nova: no então moderno cinema Metro-Boavista, no Rio de Janeiro, uma moldura superior e outras duas laterais trocavam o formato da tela de Dimensão 150 (2.20:1) para o formato Panavision (2.35:1).

As telas de televisão, que também se baseiam numa largura constante, precisam ter esta largura definida previamente, e como ela é desprovida das necessárias máscaras usadas nas salas de exibição, a solução é inserir barras pretas ao redor da imagem:

Os inconvenientes da tela wide 21:9 »

2 Comments

  1. Sergio 2 de maio de 2011
  2. Lucas 25 de abril de 2010

Deixe seu Comentário