Aprenda a lidar com o chefe difícil

Nem sempre é fácil lidar com as pessoas.

O problema é maior ainda quando não sentimos empatia por aqueles que nos lideram, pelos nossos chefes.

Seu chefe é daquele que exige demais, que ajuda de menos, que muito critica e é controlador?

Veja o que fazer e qual a melhor maneira de se lidar com um chefe difícil.

Antes de responder a essas questões é necessário abordar outro ponto.

O grande problema reside originariamente nos motivos que levaram à promoção desse líder. Não raro, são profissionais que se destacam positivamente no desempenho técnico e que, por consequência e oportunidade, são promovidos a cargos de chefia. Até aqui nenhum problema, contudo este profissional precisa adquirir outras competências, relacionadas ao desempenho da nova função. Assim sendo, e pela falta de sincronia entre a promoção e a capacitação, acabam sendo chefes medíocres. Normalmente oscilam entre extremos: ou são autoritários, por necessidade de esconder a sua incompetência, ou são chefes ‘amigões’, que não querem se indispor com ninguém – e quem sofre é a produtividade da área.

Lidar com pessoas nunca é algo simples, e isso acontece, especialmente, pelas diferenças existentes entre todos nós. O conflito geralmente é causado pela visão de mundo diferenciada entre as partes, ainda que essa diferença seja apenas hierárquica. Todos nós temos capacidade de acionar canais de comunicação eficazes no relacionamento com pessoas diferentes. Basta compreender que não estamos sozinhos no mundo nem tão pouco temos todas as habilidades para ser o melhor em todas as situações. Não há possibilidade de termos sempre razão.

Os relacionamentos com pessoas diferentes poderão frutificar se cuidarmos para não exacerbar aquilo que consideramos os defeitos do outro, colocando 101% de foco nas coisas positivas que nele identificarmos. Os conflitos irão acontecer em nossas vidas, quer estejamos convivendo com pessoas que se pareçam conosco, quer ao lado de pessoas que pareçam muito diferentes de nós. Aliás, os conflitos foram feitos para serem enfrentados, e não driblados. Relacionamentos adultos e maduros reconhecem e solucionam divergências.

Para evitar que a falta de empatia com o seu chefe atrapalhe o seu desempenho, a motivação é citada como solução por ambos os profissionais. Quando gostamos da nossa profissão, a dificuldade em lidar com o chefe fica até mais amena, pois naturalmente o profissional vai buscar a excelência (até para usar como ‘tapa-boca’ de seu líder) e, nesse sentido, o próprio trabalho é motivador.

Já quando não existe a motivação intrínseca ao trabalho, creio que o melhor caminho é procurar outra área da empresa ou mesmo outra empresa. Enquanto isso não acontecer, tente lembrar-se do ditado popular que diz ‘não existe mal que não se acabe, nem bem que sempre dure’. Brincadeiras à parte, essa situação acaba beneficiando o profissional, pois aprender a lidar com essas situações difíceis amplia a nossa resiliência.

Motivação é algo que independe dos outros, e deve vir de dentro, de si mesmo, de sua própria condição mental. “Uma saída é identificar seus principais talentos, estando pronto para persistir na conquista de seus sonhos, e não se deixando abater por pequenas derrotas. Homem e mulher são seres ao mesmo tempo coletivos e singulares. Coletivos porque fazem parte da espécie humana, e singulares porque cada um possui um conjunto de características particulares capaz de diferenciá-los. Encontre suas singularidades e coloque-as a seu favor”.

Estabelecendo contato »

Deixe seu Comentário