Você pode rastrear seu Notebook roubado

Se você já teve seu notebook roubado ou tem medo que aconteça, não se desespere mais. Alguns programas já localizam notebooks via IP e apagam dados sensíveis de máquinas roubadas.

Um dos temores atuais de técnicos e executivos é ter seus notebooks roubados e expor dados confidenciais neles armazenados. Há softwares no mercado como o Laptop Alarm que, se não impedem o roubo, aumentam as chances de recuperação dos micros e eliminam os arquivos sigilosos. Outro desses produtos é o Trace Enterprise, comercializado pela FindMe e ainda uma boa opção é o Data Protection, distribuído pela LapTrace. Analisamos esses dois programas.

Ação Furtiva

Os dois produtos têm funcionamento bem similar. Instalado no notebook, cada um deles opera no Windows em modo furtivo (não detectável na lista de programas ativos, no Gerenciador de Tarefas) e comunica-se com uma central de controle, no site do fabricante. O usuário recebe uma senha para acessar esse site e lá anotar os dados do equipamento. Periodicamente, o programa entra em contato com a central e fornece a localização do notebook.

Rastreamento IP

No caso de roubo, o usuário deve entrar no site da central de controle e comunicar o extravio do aparelho. A partir desse momento, o sistema passa a rastrear o notebook de 20 em 20 minutos (Data Protection) ou a cada mudança de IP (Trace). Assim, o usuário, voltando à central, obtém o número IP e o nome do provedor de serviço por meio do qual o micro está conectado à Internet. Nisso consiste a tarefa de localização. Para tentar recuperar o computador, é preciso recorrer à polícia e informar o roubo.

Caso de Polícia

O endereço IP e o nome do provedor, por si sós, podem indicar, por exemplo, que o equipamento está em São Paulo ou no Rio de Janeiro. Mas onde, exatamente? Quem pode informar isso é o provedor. Mas ele só vai fazê-lo mediante um mandado judicial. Portanto, o processo de recuperação sai da esfera tecnológica. Uma observação importante: só será possível fazer o rastreamento se o notebook for conectado à internet. Se a máquina for roubada e nunca entrar em rede (hipótese, felizmente, pouco provável), não haverá chances de localizá-la.

Eliminação de Dados

Ao informar o roubo à central de controle, o usuário pode também decidir pelo apagamento dos dados. Quando o notebook se conecta à internet pela primeira vez, os dados são eliminados. O ladrão, ou quem estiver usando o notebook, nem vai perceber nada. O apagamento é feito com técnicas que tornam impossível a recuperação dos dados. Mais uma vez, esse procedimento só pode ter êxito se o detentor do notebook fi zer uma conexão com a internet. Nesse item, há diferenças entre o Trace e o Data Protection. O primeiro só apaga o que estiver no diretório Meus Documentos, do Windows. O Data Protection permite que o usuário indique quais pastas devem ser apagadas.

Controle de Ativos

Testamos o Trace Enterprise e o Data Protection. Ambos funcionam conforme o prometido. As conexões em diferentes locais se refletem na lista de IPs anotados na central. Registrado o alerta de roubo, os arquivos indicados foram eliminados nos dois. Tanto o Trace como o Data Protection têm uma segunda versão (Trace Standard e AbsoluteTrack) que faz somente o rastreio do equipamento, sem a opção de eliminar os dados. O Data Protection, mesmo na versão básica, pode ser usado para outra função: o controle dos ativos (hardware e software) instalados no sistema.

via Plantão Info | Data Protection | Trace Enterprise

28 Comments

  1. aparecida solange de sousa 12 de abril de 2014
  2. maria aparecida lukasinski 5 de setembro de 2013
  3. Claudio 20 de julho de 2013
  4. Claudio Vicentino 20 de julho de 2013
  5. SORMANE ROMULO 14 de julho de 2013
  6. Adilson Soares 18 de abril de 2013
  7. DAYANNA RODRIGUES 14 de novembro de 2012
  8. Elen 20 de junho de 2012
  9. Elen 18 de junho de 2012
  10. LUCIANA 8 de março de 2012
  11. Antonio 5 de março de 2011
    • Mariana 13 de abril de 2011
  12. Adailsom Guaracy 26 de fevereiro de 2011
    • arno 13 de abril de 2011
    • Jonathan Xavier 4 de maio de 2011
    • Vanessa 12 de maio de 2011
    • Marco 13 de março de 2012
    • wagner 2 de maio de 2012
    • Anônimo 7 de maio de 2012
  13. Arley Gonçalves 28 de outubro de 2010
    • Arley Gonçalves 29 de outubro de 2010
  14. BRuno 1 de outubro de 2010
  15. ??????? 9 de setembro de 2009
  16. Juliana 21 de abril de 2009
  17. jose adalberto de souza 21 de abril de 2009
    • MoFaDo 2 de abril de 2010
  18. Pingback: Acesso remoto encontra notebook roubado 13 de maio de 2008
  19. Eduardo Tetera 5 de março de 2008
  20. Anonymous 4 de março de 2008

Deixe seu Comentário