Transforme os vídeos do seu PC em uma coleção de DVDs

Um dos maiores benefícios que a internet proporciona é a possibilidade de fazer downloads de conteúdo como shows, videoclipes, filmes e seriados de TV por meio de programas de compartilhamento.

Discussões à parte quanto às questões de direito autoral, o download representa uma forma rápida e prática de ter acesso a uma variedade de conteúdo multimídia.

O único problema é que, no mais das vezes, este conteúdo fica restrito à reprodução na tela do PC, no máximo no celular ou player de música com capacidade multimídia.

Não seria bacana poder gravá-lo em um DVD compatível com players de mesa e assisti-los na sua TV grande da sala usando até, quem sabe, um sistema de som em home theather? Enfim, em qualquer coisa melhor do que os recursos limitados de um PC comum…

Mas saiba que, para isso, simplesmente ter um gravador de DVD e um software não basta. Além do drive e de programas como Nero, Roxio  CD Burner ou Ashampoo, você deve ter cuidados em relação a dois aspectos envolvidos na gravação: hardware e codecs.

Hardware

Evidentemente, a qualidade da mídia a ser utilizada é importante. Assim, fique de olho na marca dos discos de DVD que vai adquirir, escolhendo aquilo que for de sua confiança.

Você também precisa verificar em qual velocidade esses discos funcionam, o seu gravador queima, e o seu DVD de mesa da sala lê – tudo precisa ser compatível. Caso contrário, você pode ter problemas tanto para gravar seu DVD, quanto para assistir o conteúdo no tocador escolhido. Verifique o manual do aparelho e utilize velocidades compatíveis.

Há também outra compatibilidade a ser verificada: tocadores de DVD de mesa, em geral, não aceitam o padrão de discos DVD+R. Assim, procure optar pelo DVD-R, mas uma nova consulta ao manual de seu aparelho é sempre válida.

Aprenda a converter fitas VHS para DVD

Criando menus profissionais para seus filmes

Codecs

O grande vilão na hora de reproduzir um vídeo costuma ser o codec – na verdade, a ausência dele. Codecs são softwares que fazem a codificação e decodificação de um formato de mídia para que ele consiga ser executado no PC ou outro player qualquer.

Sem o codec apropriado, não há reprodução de vídeo. Trata-se de um problema relacionado a padrões.

Há vários tipos de codecs disponíveis, afinal existem diversos formatos de vídeo e de áudio. Isso ocorre, primeiro, porque devem ser compatíveis com os sistemas operacionais em que são executados e, segundo, porque há vários desenvolvedores disputando e fazendo reserva de mercado.

Certos tipos de codec fazem maior compactação do conteúdo em relação ao tamanho do arquivo, enquanto outros primam pela qualidade da reprodução, ainda que isso custe muito bytes extras.

No entanto, é muito complicado descobrir exatamente qual codec é compatível com cada sistema operacional ou tocador. Para simplificar essa tarefa, alguns utilitários, ao serem baixados, trazem pacotes com todos os codecs mais comuns, facilitando a vida do usuário.

Entre eles, estão os gratuitos K-Lite Codec Pack Full e Windows Essentials Codec Pack 1.0. Ambos rodam tanto no Windows XP quanto no Vista e podem resolver a maior parte dos problemas de compatibilidade de reprodução de vídeos no que diz respeito a codecs.

Isso posto, defina a velocidade de gravação e o codec compatível com o aparelho que irá reproduzir a mídia, escolha seus vídeos prediletos e grave-os em DVD. Depois, basta inseri-los em seu tocador, dar play e pronto. Se quiser, acrescente pipoca ao seu lazer.

Uma Resposta

  1. Francisco 21 de Fevereiro de 2011

Deixe seu Comentário