O que são baterias genéricas?

Genéricas
As baterias genéricas – também chamadas de não-originais, compatíveis ou similares – se posicionam no mercado como uma alternativa mais barata às correspondentes originais, que tem a grife das empresas fabricantes de eletrônicos.

Essa diferença de preço varia muito, mas começa em cerca de 30% podendo alcançar 80% em casos mais extremos.

Acontece que, para poder se manter nas faixas de preço mais econômicas, as fabricantes genéricas tendem a manter um controle de qualidade mais flexível sobre seus próprios produtos.

Os testes relativos à qualidade do ‘case’ (ou gabinete da bateria) são menos rigorosos no caso das desenvolvedoras de genéricas para que a empresa não tenha que descartar uma quantidade muito grande de baterias reprovadas – o que encareceria o preço final das mesmas.

Com menos rigor, mais baterias são aprovadas, porém algumas delas vão para o mercado com menos qualidade.

Isso porque esses testes medem, por exemplo, a capacidade de isolamento do gabinete, sua resistência a choques, resposta a altas temperaturas, comportamento em ambientes distintos – como umidade e altitude diferentes –, possibilidade de sobrecarga, com ocorrência de uma amperagem maior do que a projetada.

Mas isso não quer dizer que as genéricas sejam necessariamente piores que as originais. Na verdade, tudo pode se resumir a uma questão de sorte. Isso porque você pode tanto comprar uma bateria genérica excelente, quanto adquirir um exemplar que não seria aprovado no teste das grifes, mas que passou na avaliação das genéricas.

Nesse caso, você pode correr alguns riscos. Se houver superaquecimento, não só a bateria pode ser danificada como também o equipamento alimentado pode estragar, caso este tenha dimensões reduzidas – o que diminui sua capacidade de suportar calor.

Problemas como esse podem levar a complicações com os ciclos de energia da bateria, de acordo com o professor. Esses ciclos tornam-se cada vez mais curtos e em menor número ao longo da vida da bateria – que no final das contas acaba por se reduzir.

« Anterior 1 2 3 Próximo »

Nenhuma Resposta

  1. Pingback: O que são baterias remanufaturadas? 10 de março de 2009

Deixe seu Comentário