Jaws – Software para converter texto em áudio

O Jaws é um software do tipo leitor de tela que fornece assistência para que pessoas com deficiência visual possam utilizar melhor o computador.

Mesmo você não sendo deficiente visual, pode testar, e ver as dificuldades que uma pessoa cega encontra no mundo e nos computadores entao nem se fala

Depois da instalação, desconecte o monitor e o mouse do computador, passando a usar somente o sistema de áudio e o teclado.

Após se acostumar um pouco com a ferramenta, tente executar tarefas básicas como acessar sites, ler correio eletrônico e escrever um documento em editor de textos.

Num uso prático, o chaveamento entre as linguagens se tornaria um pouco complicado.

Se o software for configurado para o nosso idioma, a leitura de qualquer aplicação que esteja em inglês não será de bom entendimento.

Para um uso menos experimental no idioma português do Brasil, o Clube do Jaws oferece algumas versões mais antigas para instalação e uso que não estão contempladas por este texto.

A primeira boa impressão durante a instalação foi à assistência oferecida pelo programa já em tempo de instalação.

Todos os passos podem ser acompanhados por áudio, via ledor de tela, permitindo assim uma configuração acessível da ferramenta.

A navegação pelo Jaws é feita essencialmente pelo teclado.

A ferramenta possui um conjunto de atalhos pré-configurados para inúmeras aplicações mais comuns no ambiente Windows.

O aprendizado desses atalhos talvez carregue a maior parte da complexidade de aprendizado do Jaws. Uma consulta ao menu do Jaws na seção Utilities > Keyboard Manager ajuda bastante.

Download do Jaws Jaws em português do Brasil Atalhos de teclado do Jaws

< Anterior 1 2 3 4 Próxima >

10 Comments

  1. Patricia Couto 7 de setembro de 2011
  2. valdomiro souza santos 26 de outubro de 2010
  3. jose maria 14 de maio de 2010
  4. jose maria 21 de abril de 2010
    • Eduardo Tetera 21 de abril de 2010
    • manotroll 14 de maio de 2010
    • Aline 7 de setembro de 2011
  5. manotroll 26 de março de 2010
  6. Edna 8 de maio de 2009
    • Eduardo Tetera 8 de maio de 2009

Deixe uma resposta para Eduardo Tetera Cancelar resposta